Como o plantio de árvores pode contribuir para a neutralização de carbono no ar?

Aspectos voltados ao desmatamento, queima de combustíveis fósseis, indústrias, agropecuária e energia se mostram entre as mais significativas fontes de emissão de gás carbônico. Tais fatores parecem estar, de certa forma, distantes das nossas responsabilidades. Entretanto, o impacto das nossas ações está diretamente ligado às consequências da intensificação desses processos.

Considerando, ainda, que a ação de transformar a natureza está diretamente relacionada com o crescente desenvolvimento das funções e habilidades que caracterizam a condição humana, entende-se, então, que somos responsáveis pelas consequências que nosso modo de organização atribui ao meio ambiente, bem como pelos impactos causados por nossas ações.

Desde a Revolução Industrial, no século XVIII, com o início do uso do petróleo, com o desmatamento e a grande quantidade de lixo urbano, ocorreu um aumento no nível de gases poluentes que aprisionam calor na atmosfera. Além disso, a característica de consumo desmedido vem se fortalecendo desde a Revolução Industrial, quando se entendia que o crescimento e o desenvolvimento econômico eram a mesma coisa. E esse aspecto de consumismo impulsionado pela produção evidencia os impactos que as indústrias provocam e que, de fato, ultrapassam o espaço físico que ocupam.

“O consumo excessivo de energia e materiais, a produção de poluentes e as próprias alterações decorrentes da construção de grandes indústrias constituem formas importantes de impacto ambiental (…) a todos esses impactos devem-se, ainda, somar os impactos gerados pela própria presença física da indústria em funcionamento, para que se possa ter uma ideia real da influência da atividade industrial sobre o meio ambiente.” (BRANCO, 1988, p. 39)

Diante desse contexto, o Protocolo de Quioto, estabelecido em 1997, se mostra como um documento que prevê a redução das emissões de gases estufa dos países industrializados, objetivando um modelo de desenvolvimento limpo dos países emergentes. Como consequência, a redução da emissão desses gases passou a ser associada a um valor econômico, o que deu início à comercialização de créditos de carbono.

O que é neutralização de carbono?

A neutralização de carbono representa uma alternativa que tem como objetivo evitar as

consequências do desequilíbrio do efeito estufa, causado sobretudo a partir do excesso de emissões de poluentes como o dióxido de carbono. Representa, então, uma das soluções para combater a emergência climática, podendo ser adotado por pessoas e empresas. A técnica é utilizada para compensar as emissões de gases do efeito estufa que não podem ser reduzidas, sendo feita através de um cálculo geral das emissões de carbono ou carbono equivalente.

Assim, o desenvolvimento sustentável passa a figurar nas empresas e direcionar ações estratégicas, vendo na sustentabilidade oportunidades de negócios. É dessa forma que a responsabilidade ambiental passa a ser importante no planejamento estratégico das organizações. Adotar o conceito de desenvolvimento sustentável pode, ainda, resultar em ganhos para a empresa, que passa a ter mais eficiência em seus processos produtivos, principalmente no que diz respeito aos resíduos. Além disso, representa uma maneira de transmitir suas ações de sustentabilidade e responsabilidade para clientes e fornecedores. Nesse sentido, o importante é que essa compensação gere benefícios na mesma proporção dos impactos causados.

Neutralização de carbono por plantio de árvores

A neutralização de carbono por plantio de árvores se faz por meio do sequestro de carbono da atmosfera, sendo este fixado na biomassa da planta. Em média, uma árvore é capaz de sequestrar 15,6 quilos de gás carbônico por ano, de modo que essa perspectiva passa a ser utilizada para determinar o número de árvores necessárias para neutralizar as emissões de CO2 de empresas. O método de plantio de árvores se associa, também, à técnica mais acessível para pessoas físicas que buscam neutralizar suas emissões cotidianas, lembrando que se faz essencial reduzir a pegada de carbono por meio de melhores escolhas. Existem, por sua vez, calculadoras que contabilizam o gás carbônico emitido, bem como o número de árvores necessárias para neutralizar determinado valor.

Sendo assim, quem optar por isso ajuda a preservar o meio ambiente e constrói uma imagem positiva da marca, que passa a ser associada à preocupação com os desafios da sustentabilidade. A equipe Ecoflorestal Jr. está à disposição para sanar possíveis dúvidas e, também, auxiliar aqueles que buscam realizar os serviços citados.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Abrir WhatsApp
Precisa de ajuda?
Olá!
Como podemos te ajudar?