Você conhece o manejo de produtos florestais não madeireiros?

Os produtos florestais não madeireiros são aqueles que são extraídos das florestas que não sejam madeira, exemplos de alguns desses produtos são: borracha, resina, tanino, óleos essenciais, frutos, entre outros.

A exploração de produtos florestais não madeireiros (PFNM) se intensificou a partir do Rio 92, evento cujo objetivo era debater sobre ações de proteção ambiental, visando promover a qualidade de vida das gerações seguintes.

Os produtos florestais não madeireiros muitas das vezes são uma fonte de renda familiar, aumentando o bem estar de povos e comunidades da floresta e de seu entorno.

Estes recursos não madeireiros, beneficiam não só as pessoas que estão envolvidas nos seus processos de extração, mas também é uma forma de acompanhar ou monitorar fatores relacionados com a sustentabilidade ambiental, social, cultural e econômica.

Os PFNM podem ser encontrados em diversos âmbitos do mercado, como na área alimentícia, cosmética, medicinal, vestuário, etc. Para realizar o manejo desses produtos é necessário 3 etapas sendo elas:  pré-coleta, coleta e pós-coleta, cada uma em seu tempo e atividades, mas não é sempre que essas fases acontecem nessa ordem, vai depender da necessidade da execução naquele momento.

Entretanto, é necessário destacar as atividades de extração vegetal dos PFNMs, que podem ser rotuladas em duas categorias distintas, sendo consideradas autossustentáveis:

Extrativismo de coleta– a extração do recurso ocorre sem danificar a planta mãe.
Exemplos: sementes, folhas, frutos, castanhas, alguns óleos, entre outros;

Extrativismo de aniquilamento– essa atividade provoca a destruição da planta matriz.
Exemplos: ervas, óleos extraídos a partir da madeira, cipós, algumas cascas e palmitos.

Gostou de conhecer sobre os PFNM? Nos acompanhe para mais curiosidades! 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Abrir WhatsApp
Precisa de ajuda?
Olá!
Como podemos te ajudar?